ME
NU

No dia 15 de março o Colégio Ágora recebeu a orientação de que as escolas deveriam suspender as aulas presenciais. A determinação veio direto da Secretaria de Educação do Estado de Goiás em razão dos procedimentos que estavam sendo adotados para conter o avanço da Covid-19.

Instituições de ensino do estado inteiro foram "pegas" de surpresa com a determinação. E a primeira pergunta que veio na mente dos educadores foi: e agora? como vamos fazer?

Se reiventando em tempos de caos e crise

A experiência que o Colégio Ágora tem vivido neste momento representa um grande exemplo, para empresas e instituições de ensino, de como necessitamos de união e criatividade para superar momentos complexos como o cenário atual.

Um termo que tem sido muito discutido no momento atual é o conceito de "anti-frágil". Trata-se de uma característica, pessoal ou empresarial, que aproveita momentos de crise para crescer. E podemos rotular o Colégio Ágora com esse perfil.

A determinação serviu de gatilho para uma série de ações de enfrentamento, porém com foco na continuidade da aprendizagem e educação dos alunos.

Ouça o áudio da primeira parte de nossa entrevista com a professora Lívia. Ela conta quais foram as primeiras medidas após receber a negativa do Conselho. 

Segundo a diretora geral, Lívia Cerce, a primeira reação adotada pelo colégio foi ligar para o Conselho Estadual e perguntar se havia a autorização para o ensino à distância. O colégio conta uma plataforma de ensino online, do conceituado sistema Bernoulli. A autorização não veio, pois seria preciso, legalmente, ser uma instituição constituída para essa finalidade.

O "não" recebido foi um catalisador para que rapidamente fossem adotadas ações que garantissem que os alunos não ficassem sem receber o conteúdo didático

Logo após a liberação da educação à distância como decreto estadual, o Colégio reagiu novamente e repensou as estratégias que já tinham sido definidas. 

Professores, Gestores e Equipe de Marketing do Colégio se reuniram para discutir as novas possibilidades, a criação de conteúdos atrativos para os alunos e os melhores métodos de compartilhar esses materiais.

A escolha do youtube como canal de transmissão/criação de conteúdos foi baseada na acessibilidade e preferências entre jovens e crianças, que já interagem com a plataforma. 

 

Os professores receberam orientação com técnicas de fotografia e captação de áudio. Assim como as formas mais utilizadas para criar conteúdo em vídeo.

A fase de ensinar à distância foi uma grande oportunidade para que professores desenvolvessem outras habilidades e se reinventassem, seja pela forma de ensinar, realizar uma aula virtual ou de avaliar o aprendizado. 

Passados 30 dias dessa readequação, o Colégio Ágora comemora os primeiros resultados. Além de terem concluído o bimestre, evitando perdas irreparáveis no ano letivo, os próprios alunos dão o tom para a nova metodologia implantada. A qualidade dos trabalhos e a interatividade foram aspectos bastante positivos nessa fase.

João Pedro Carvalho, 7º Ano

Bento Moura Fagundes, 6º Ano

Isadora Paiva Reinaldo, 6º Ano

Luisa Donati Paholski, 6º Ano

O que fica com essa experiência?

Pais do Brasil inteiro estão percebendo a complexidade que é o ensino e a aprendizagem. Devido ao isolamento, muitos estão tendo que acompanhar de perto as aulas online ao vivo e dar suporte em determinadas atividades, principalmente para as crianças mais novas. E nessa vivência, eles percebem a importância das escolas e professores.

Para os educadores do Colégio Ágora, resumimos a segunda parte de nossa entrevista com a professora Lívia Cerce, que resume bem o desafio: "aprender a aprender", vamos ressignificar a escola e a aprendizagem.

Ouça o áudio da segunda parte de nossa entrevista com a professora Lívia. Ela detalha o que ficou dessa experiência.